Papa Francisco revela que já foi segurança de boate

Segundo o jornal vaticano "L"Osservatore Romano", o pontífice fez esta confissão em uma conversa com alguns fiéis

Cidade do Vaticano – O papa Francisco revelou que, quando jovem, trabalhou como segurança de boate e que esse trabalho lhe serviu para, tempo depois, conseguir aproximar o povo novamente da Igreja Católica.

Segundo o jornal vaticano “L”Osservatore Romano”, o pontífice, que também trabalhou limpando pisos e em um laboratório químico, fez esta confissão em uma conversa com alguns fiéis, durante sua visita neste domingo à paróquia de São Cirilo Alejandrino nos arredores de Roma.

Em uma de suas conversas espontâneas, Francisco comentou, para surpresa dos presentes, que o trabalho como segurança, no qual teve que interagir com muita gente de diferentes tipos, lhe levou mais tarde a saber como fazer para que as pessoas se sentissem à vontade para voltar à Igreja.

O pontífice argentino respondeu a várias perguntas dos fiéis presentes na paróquia, a quem Francisco disse que sempre “é preciso estar pronto para dar uma explicação a alguém que pede uma razão a tua esperança”.

O papa declarou ainda que a “hipocrisia é um pecado grave”, principalmente na hora de conseguir credibilidade para fazer com que o número de fiéis cresça, e explicou que rezou perante o túmulo de São Francisco de Assis no último dia 4 de outubro pedindo “o dom da simplicadade” para ele e a Igreja Católica.

Francisco convidou também os fiéis a rezarem pelos sacerdotes que às vezes se cansam, mas têm que saber encontrar as forças para continuar pelo caminho da bondade e da paciência.