Papa Francisco denuncia “guerra mundial’ contra o casamento

Ele não se destrói com armas, mas sim com ideias. Existem colonizações ideológicas que o destroem, portanto é preciso se defender", declarou Jorge Bergoglio

Em visita à Geórgia, o <a href="http://www.exame.com.br/topicos/papa-francisco"><strong>papa Francisco</strong></a> afirmou hoje (1º) que existe uma "guerra mundial" para "destruir o casamento". </p>

Falando de improviso a membros do clero em Tbilisi, capital do país, o líder da Igreja Católica ainda disse que a “grande inimiga” do matrimônio atualmente é a teoria dos gêneros. A informação é da Agência Ansa.

“Hoje há uma guerra mundial para destruir o casamento. Ele não se destrói com armas, mas sim com ideias. Existem colonizações ideológicas que o destroem, portanto é preciso se defender”, declarou Jorge Bergoglio.

Ele acrescentou que o divórcio “suja a imagem de Deus”, embora seu pontificado seja marcado por recorrentes apelos para a Igreja acolher as pessoas que se separam de seus cônjuges.

“O matrimônio é a coisa mais bela que Deus criou. Quem paga as despesas do divórcio? Os dois? Quem paga mais é Deus, porque quando uma só carne se divorcia se suja a imagem de Deus. E pagam as crianças, os filhos. Vocês não sabem o quanto sofrem as crianças quando veem as brigas e separações dos pais”, disse.

Iniciada na última sexta-feira (30), a visita à Geórgia é mais um movimento do papa para se aproximar de comunidades ortodoxas.

No entanto, as celebrações de Francisco no país não contaram com a presença de líderes da Igreja Ortodoxa Georgiana, que ainda encorajaram fiéis a fazer o mesmo, já que seus cânones não o permitem.

Contudo, a viagem foi encerrada com um encontro do pontífice com o patriarca Ilia II na catedral Svetyshkoveli, em Mtskheta. Durante o evento, Francisco ressaltou que as divisões entre os cristãos são “lacerações na carne de Jesus”.

Amanhã (2), o Papa estará no Azerbaijão.