Palestinos acusam Israel de tentar sabotar o processo de paz

A Autoridade Palestina acusou Israel de autorizar a construção de 296 casas na colônia de Beit El, perto de Ramallah

Rammalah – A Autoridade Palestina acusou nesta quinta-feira Israel de “sabotar” os esforços americanos para reativar o processo de paz ao autorizar a construção de 296 casas na colônia de Beit El, perto de Ramallah, na Cisjordânia.

“Condenamos esta nova decisão que é uma prova de que o governo israelense quer sabotar e arruinar os esforços do governo americano para reativar o processo de paz”, declarou à AFP o negociador palestino Saeb Erakat.

O projeto de construção de casas em Beit El constitui “uma mensagem à administração americana e um golpe ao processo de paz”, afirmou Erakat, quem também denunciou os incidentes recentes nas imediações da mesquita de Al-Aqsa, na área antiga de Jerusalém.

“O objetivo é submergir a região na violência, ao invés de alcançar a paz e a estabilidade”, disse.

Na quarta-feira, o mufti de Jerusalém, Mohamed Hussein, principal autoridade religiosa dos Territórios Palestinos, prestou depoimento por seis horas. No mesmo dia, dezenas de judeus israelenses entraram na Esplanada da Mesquita.

A esplanada, que abriga a mesquita de Al-Aqsa e o Domo da Rocha, é o terceiro local sagrado do islã. Está construída no local onde ficava o Monte do Templo, o local mais sagrado do judaísmo.