‘Os três porquinhos’ de Dilma estão fora de combate

Palocci, Dutra e Cardozo receberam o apelido durante a transição de Lula para Dilma

São Paulo – O termo Os três porquinhos, utilizado como referência aos petistas Antonio Palocci, Eduardo Dutra e José Eduardo Cardozo, ficou famoso em novembro do ano passado, quando a então presidente eleita Dilma Rousseff brincou com o trio de políticos responsável pela coordenação da sua campanha.

Em discurso no diretório nacional do PT, Dilma deixou claro que não foi a criadora do apelido, mas adotou o termo. Eu quero avisar para vocês que eu não dei esse apelido. O apelido, no início, era uma crítica aos três porquinhos. A partir daí eu o adotei porque era simples. Você falava ‘onde estão os três porquinhos’? É mais fácil do que perguntar onde estão o Palocci, o Dutra e o Cardozo. (veja vídeo abaixo)

Atualmente, os três estão fora de combate – dois de forma definitiva e um retornando de licença médica. Palocci deixou o cargo de ministro-chefe da Casa Civil por causa de um enorme enriquecimento e muitas dúvidas sobre tráfico de influência e favorecimento de empresas junto ao governo no período em que prestou consultoria.

Dutra renunciou à presidência do PT no dia 29 de abril por motivos de saúde. Quero deixar claro que estou deixando a presidência do PT, mas não estou me aposentando por invalidez. Agora, o PT define seu novo presidente. E eu me cuido, disse.

Cardozo, atual ministro da Justiça, se afastou na segunda-feira (13) devido a uma anemia, que seria o resultado de uma intensa agenda de trabalho e viagens. Após ser internado por um dia, os médicos orientaram o ministro a repousar, mas ele insistia em despachar da sua residência.

O plano inicial era retomar o trabalhos nesta sexta-feira (17). Oficialmente, o site do órgão informa que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, cumpre agenda interna. A presença dele era aguardada no lançamento do Plano Integrado de Diadema (SP) para o Enfrentamento ao Crack e outras drogas, mas a missão foi repassada para a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki.

Quem é quem

Em novembro, após Dilma usar o apelido em público, Cardozo brincou sobre a forma física dos três coordenadores da campanha. “Ficamos pensando o que tem em comum entre nós além da barriga. Vimos que o Prático é o Palocci, o Heitor é o Dutra, e o Cícero sou eu”, afirmou o deputado.

Segundo o conto de fadas, Cícero (Cardozo) é o porquinho mais preguiçoso, que construiu uma casa da palha. Já Heitor (Dutra) é o intermediário, que fez uma casa com madeira, e o Prático (Palocci) é o mais precavido e trabalhador, que usa cimento e tijolos em sua construção. A história infantil relata ainda que o Prático trabalha enquanto seus irmãos se divertem.