Os países que mais cresceram e os grandes fiascos do 1º trimestre de 2011

Levantamento feito pela Austin Rating mostra que o Brasil ficou com um desempenho mediano

São Paulo – Longe de ser o melhor, longe de ser o pior. O desempenho da economia brasileira no primeiro trimestre foi mediano se comparado com o de outros 41 países e o da zona do euro.

A pedido de EXAME.com, o economista-chefe da agência de classificação de risco Austin Rating, Alex Agostini, fez um levantamento que mostra que o país teve a 20ª maior expansão do Produto Interno Bruto (PIB).

O primeiro lugar ficou com o Chile, seguido por China, Cingapura, Estônia e Índia. Vale lembrar que a economia chilena perdeu o fôlego no primeiro semestre do ano passado por causa do forte terremoto registrado em fevereiro.

Na ponta inferior da tabela, estão Espanha, Portugal e Grécia, três países que integram os combalidos Piigs (acrônimo de Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha).

Para a elaboração do ranking, foi utilizada a variação do PIB no primeiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

Alguns países como Canadá, Suíça, Turquia, Paquistão, Argentina, Colômbia, Egito, Arábia Saudita, Islândia, Irlanda, Luxemburgo, Nova Zelândia, Peru, Filipinas e Eslovênia ainda não divulgaram o resultado do primeiro trimestre.

Fonte: IBGE, BCs, OCDE e Banco Mundial
Ranking País 1º tri 11/ 1º tri 10
Chile 9,8%
China 9,7%
Cingapura 8,3%
Estônia 8,0%
Índia 7,8%
Hong Kong 7,2%
Lituânia 6,9%
Israel 6,8%
Indonésia 6,5%
10º Taiwan 6,5%
11º Suécia 6,4%
12º Alemanha 5,4%
13º Vietnã 5,4%
14º Finlândia 5,2%
15º Ucrânia 5,2%
16º Malásia 4,6%
17º México 4,6%
18º Venezuela 4,5%
19º Polônia 4,4%
20º Brasil 4,2%
21º Coreia do Sul 4,2%
22º Rússia 4,1%
23º Áustria 4,0%
24º África do Sul 3,6%
25º Eslováquia 3,5%
26º Holanda 3,2%
27º Letônia 3,1%
28º Bélgica 3,0%
29º Tailândia 3,0%
30º Zona do Euro 2,5%
31º República Tcheca 2,5%
32º Estados Unidos 2,3%
33º França 2,2%
34º Hungria 2,2%
35º Reino Unido 1,8%
36º Dinamarca 1,1%
37º Itália 1,0%
38º Noruega 1,0%
39º Austrália 1,0%
40º Espanha 0,8%
41º Portugal -0,5%
42º Japão -1,0%
43º Grécia -4,8%