Oposição venezuelana suspende participação em diálogo com governo

A MUD já havia adiantado que cancelaria sua presença no encontro da mesa de diálogo se o governo de Maduro se negasse a cumprir o decidido

A oposição venezuelana suspendeu nesta terça-feira sua participação em um diálogo com o governo, à espera de que ele cumpra uma série de acordos para resolver a crise política, anunciou o dirigente Jesús Torrealba.

“Seguiremos no mecanismo de diálogo, mas não vamos participar da reunião desta terça-feira, 6 de dezembro”, disse Torrealba, secretário-executivo da coalizão Mesa de la Unidad Democrática (MUD), acrescentando que a oposição manterá contato apenas com os facilitadores do Vaticano e da União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

A MUD já havia adiantado que cancelaria sua presença no terceiro encontro da mesa de diálogo instalada no dia 30 de outubro se o governo de Nicolás Maduro se negasse a cumprir o que foi decidido nas negociações.

Em particular, a oposição se refere a uma saída eleitoral para a crise e à libertação de opositores presos, mas Maduro sustenta que estes temas não fazem parte da agenda.

“Permanecer sentados ali como se nada estivesse acontecendo seria negar que é uma negociação séria (…) O governo não só descumpre, mas nega todos os acordos”, afirmou Torrealba em seu programa de rádio.

O porta-voz confirmou que delegados da oposição se reunirão nesta terça-feira com o monsenhor Claudio María Celli, enviado do papa Francisco, e com o núncio apostólico Aldo Giordano para conversar sobre os “presos políticos”, especialmente um grupo de 14 que se declarou em greve de fome no domingo.

Fontes da MUD indicaram à AFP que o governo pode entregar nesta terça-feira à aliança propostas para destravar o processo através dos facilitadores.