Oposição venezuelana convoca novas manifestações para esta 5ª

O governador da oposição Henrique Capriles destacou que "milhões de venezuelanos saíram hoje para defender a Constituição"

Caracas – A oposição venezuelana reunida na Mesa da Unidade Democrática (MUD) convocou nesta quarta-feira novas manifestações para amanhã nos mesmos pontos e na mesma hora que as que foram organizadas hoje contra a “repressão” do governo de Nicolás Maduro.

“Amanhã convocamos todos os venezuelanos que se mobilizaram hoje e os que não se mobilizaram para que se mobilizem amanhã, todos os milhões de venezuelanos nos mesmos pontos na mesma hora”, disse o duas vezes candidato à presidência da Venezuela, Henrique Capriles, em entrevista coletiva.

O também governador do estado de Miranda falou como porta-voz da MUD e, após lamentar a morte de duas pessoas nas marchas de hoje, pediu “mais democracia, frente à selvageria e à repressão”.

Capriles destacou que “milhões de venezuelanos saíram hoje para defender a Constituição” e que os dois mortos de hoje devem ser somados aos outros seis que morreram em outras manifestações antigovernamentais das últimas semanas, “assassinados pelos corpos de segurança do senhor Maduro”.

O opositor ressaltou ainda que a MUD condena a repressão dos organismos de segurança e pede “a todos os organismos internacionais, a todos os defensores dos direitos humanos que voltem o olhar para Venezuela” para que observem “o que vivem” os venezuelanos.

Além disso, Capriles assegurou que a oposição só pede a realização de novas eleições e que não tem planos golpistas.

“Os golpistas estão no governo. Se Maduro tem medo de que lhe deem um golpe, é melhor olhar a seu redor”, comentou.