Oposição celebra “queda” de Saleh no Iêmen

O presidente iemenita, Ali Abdullah Saleh foi para Arábia Saudita, depois de ferido em bombardeio no palácio presidencial de Sanaa

Sanaa – Opositores do presidente iemenita, Ali Abdullah Saleh, festejavam neste domingo a “queda do regime”, após a hospitalização na Arábia Saudita do chefe de Estado, ferido em um bombardeio contra o palácio presidencial, em Sanaa, na sexta-feira.

“Jovens da revolução” ocuparam as ruas da capital Sanaa e na cidade de Taez.

“Hoje nasceu um novo Iêmen”, gritaram os jovens na área que virou cenário de um protesto permanente, perto da Universidade de Sanaa.

“Acabou, o regime caiu”, gritavam outros, enquanto muitos mencionavam a “fuga de Saleh”, que está no poder há 33 anos.

A oposição anunciou ainda que vai trabalhar para evitar o retorno de Ali Abdullah Saleh ao país.

“Nós vamos trabalhar com todas as forças para evitar o retorno dele”, declarou o porta-voz da oposição no Parlamento, Mohammed Qahtan, à AFP.

“Nós consideramos isto como o início do fim deste regime corrupto e tirânico, completou.

Em Taez, importante cidade do sudoeste do país, centenas de manifestantes se reuniram para gritar “liberdade, liberdade, Ali fugiu”.

Saleh chegou no sábado à noite em Riad para receber atendimento médico e depois retornar ao Iêmen, segundo fontes sauditas.

O presidente iemenita, 69 anos, foi levado imediatamente ao hospital militar da capital saudita.

Segundo uma fonte do regime, o presidente tem apenas “queimaduras e arranhões no rosto e no peito”.

O presidente gravou uma mensagem aos iemenitas para garantir que estava bem de sáude.

Segundo a Constituição iemenita, o vice-presidente, Abdel Rabo Mansur Hadi, deve governar o país na ausência do chefe de Estado.

Mansur Hadi conversou neste domingo com o embaixador dos Estados Unidos em Sanaa, Gerald Feierstein, sobre a situação no país, informou a agência oficial Saba.

O encontro de Mansur Hadi com o diplomata americano foi o primeiro ato anunciado publicamente desde a viagem de Saleh para Riad.

Saleh chegou em um avião ambulância saudita e foi levado imediatamente ao hospital militar de Riad no sábado. Os familiares do presidente viajaram à capital saudita em outra aeronave, disse o funcionário.

Segundo fontes sauditas, o filho mais velho de Saleh e comandante da Guarda Republicana, Ahmad, a quem a oposição acusa de estar preparando a sucessão, permeneceu no Iêmen.

O presidente do Iêmen foi atingido na sexta-feira, em um ataque à mesquita do Palácio que deixou 11 mortos e 124 feridos, atribuído ao poderoso chefe tribal Sadek al-Ahmar.