ONU pede doações para vítimas do furacão Matthew no Haiti

Uma das dificuldades no país são as inundações, que têm dificultado os esforços para alcançar as áreas mais afetadas pelo furacão

A agência humanitária das Nações Unidas, em Genebra, emitiu um “apelo urgente” para ajudar a fornecer “assistência e proteção” para 750 mil pessoas no sudoeste do Haiti nos próximos três meses.

Funcionários da ONU disseram, mais cedo, que pelo menos 1,4 milhão de pessoas precisam de assistência e que 2,1 milhões foram atingidos pelo furacão Matthew.

Uma das dificuldades no país são as inundações, que têm dificultado os esforços para alcançar as áreas mais afetadas pelo furacão.

O coordenador humanitário da ONU no Haiti, Mourad Wahba, também fez um pedido de emergência a outros países, no valor de quase US$ 120 milhões. Em alguns locais, alimentos, água e medicamentos são escassos, não há eletricidade e comunidades estão isoladas.

A Proteção Civil Nacional, em Porto Príncipe, afirmou, hoje, que o número oficial de mortos em todo o país subiu para 372, incluindo as 198 mortes em Grand-Anse. Autoridades locais disseram que o número pode ser superior a 500 apenas em Grand-Anse.

Um dos países que já toma medidas para ajudar o Haiti é a Holanda, que irá enviar um navio da marinha com água e comida. De acordo com o Ministério da Defesa holandês, a embarcação sairá da ilha de Curaçao e outra navio já está sendo carregado com mais suprimentos.

A ministra holandesa do Comércio Exterior e Cooperação para o Desenvolvimento, Lilianne Ploumen, afirmou que, “chegando rapidamente ao Haiti, nós podemos trabalhar para prevenir uma deterioração na situação”. Fonte: Associated Press.