ONU e UE advertem Israel por civis mortes na Cisjordânia

Desde "meados de novembro, oito civis palestinos foram mortos, incluindo três crianças e uma mulher", indicou a ONU em um comunicado

Jerusalém – A ONU e a União Europeia (UE) expressaram nesta quarta-feira, em declarações separadas, “preocupação” com o número de civis mortos por disparos israelenses na Cisjordânia nas últimas semanas.

Desde “meados de novembro, oito civis palestinos foram mortos, incluindo três crianças e uma mulher”, indicou a ONU em um comunicado.

O coordenador humanitário das Nações Unidas para os territórios palestinos ocupados, James Rawley, está “seriamente preocupado com a utilização de balas reais pelas forças israelenses na Cisjordânia ocupada”, acrescenta o comunicado da ONU.

Por sua vez, a União Europeia criticou o uso de força letal pelas forças de segurança israelenses.

A União Europeia está “profundamente preocupada com o número de palestinos mortos recentemente nos territórios palestinos ocupados, em vários incidentes nos quais as forças israelenses recorreram à força letal”, declarou em um comunicado duas missões da UE em Jerusalém e Ramallah.

O governo de Israel se recusou a comentar esses dois comunicados.