Obama diz que Trump deveria “parar de choramingar”

Segundo o presidente norte-americano, as declarações de Trump para o presidente russo são "sem precedentes na política dos EUA"

Washington – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fez novas críticas ao candidato à presidência pelo Partido Republicano, Donald Trump, em uma conferência durante a visita do primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, ao país.

Obama reprovou a tentativa de aproximação entre Trump e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e disse para o candidato republicano “parar de choramingar” e voltar sua campanha aos eleitores.

Segundo o presidente norte-americano, as declarações de Trump para o presidente russo são “sem precedentes na política dos EUA”. Em uma entrevista a uma rádio ontem, Trump afirmou que, se eleito, poderia se sentar com Putin antes mesmo de ser empossado.

O empresário ainda criticou a candidata democrata, Hillary Clinton, por “falar duro demais” sobre a Rússia, afirmando que Obama e outros líderes insultam Putin constantemente.

Obama ainda afirmou que, ao contrário do que Trump diz, não há nenhuma fraude generalizada nas eleições norte-americanas. O bilionário disse acreditar que os resultados estão sendo “fraudados” em muitas seções eleitorais em seu Twitter.

Estado Islâmico

O presidente dos EUA também comentou sobre a operação militar na cidade de Mossul, no Iraque, que foi tomada pelo Estado Islâmico.

Para Obama, caso a operação dê certo e consiga tirar o grupo terrorista da segunda maior cidade iraquiana, “será mais um passo em direção à destruição final do Estado Islâmico”. Fontes: Associated Press e Dow Jones Newswires.