O que deu errado na despedida de Obama

Problema central é que o evento e o discurso de despedida da Obama não deixaram claro a que vieram

A despedida de Barack Obama da presidência dos EUA talvez tenha sido o maior tropeço de sua carreira. O que é triste, porque havia um discurso excelente querendo sair.

Começarei pelo que deu errado.

O problema central é que o evento e o discurso não deixaram claro a que vieram. A linha mestra, pelo que entendi, foi uma despedida clássica, no espírito de George Washington e Dwight Eisenhower – conselhos à nação, destilando o que ele aprendeu nos últimos oito anos, a ser levado a sério e lembrado.

Infelizmente, isso se perdeu em um discurso bagunçado, longo e de dupla personalidade.

Obama oscilou entre campanha eleitoral, grandes feitos de seu governo (Bin Laden! Empregos! Cuba! Casamento!), medidas que ele apoia, uma oportunidade para agradecer família, assessores e eleitores – e voltou para o começo.

O local, em Chicago, com um público de adoradores, deu a impressão de que até mesmo os trechos mais sérios eram esforço de campanha e não algo sério a ser considerado.

É triste porque Obama tinha o que dizer sobre democracia, como está ameaçada e o que pode ser feito a respeito.

Sob a rubrica de “reconstruir nossas instituições democráticas”, o presidente voltou a seu primeiro discurso nacional importante, proferido na convenção do Partido Democrata em 2004, no qual falou sobre a realidade de um país tão dividido.

Obama (mais uma vez) usou o Iluminismo para defender conexões entre participação política, pensamento racional, tolerância e prosperidade econômica como uma combinação fundamental à democracia e ao melhor dos EUA.

E ele recomendou que entendêssemos as forças de medo, desigualdade e irracionalidade como partes bastante reais dos EUA também — partes que a nação derrotou gradualmente, apesar de reveses recentes.

Esses são os temas de Obama. Com Donald Trump prestes a tomar posse, são ideias que poderiam ter sido apresentadas de forma mais contundente como um alerta e um caminho a ser seguido.

Alguns trechos foram excelentes. Saindo da presidência, ele estava em posição perfeita para falar que “mesmo com todas as diferenças exteriores, todos compartilhamos o mesmo cargo com orgulho: cidadão”.

O presidente, que é professor de Direito e dá grande importância a participação, explicou que a Constituição é “na verdade só um pergaminho. Não tem poder sozinha. Nós, o povo, damos poder a ela”.

Mas as conexões entre o que funciona nos EUA nunca se juntaram e não ficou claro como se relacionam com as ameaças imediatas que ele mencionou (do Estado Islâmico ao autoritarismo), descreveu (polarização entre os partidos) e fez alusão a (Trump).

Toda vez que ele parecia focar em grandes ideias, acabava falando sobre como as estatísticas de pobreza melhoraram no ano passado.

A audiência era outro problema. O discurso parecia direcionado não só às pessoas que apoiam o Partido Democrata e estavam lá.

Mas se gabar dos sucessos de seu governo não conquista essa gente. Talvez ele devesse só participar do clima de festa e falar do resto em outra ocasião.

A boa notícia é que, embora Barack Obama não tenha dado o melhor discurso de despedida da história, ele não se aposentou.

É provável que ele esteja em posição melhor do que qualquer um de seus antecessores para fazer importantes discursos como ex-presidente, considerando sua idade e seus talentos, habilidades e interesses.

Quando acadêmicos e estudantes se debruçarem sobre os melhores discursos dele daqui a décadas, vão pular este e se dedicar aos que ele apresentou após deixar a Casa Branca.

Ele ainda tem muito a dizer. Agora quero ouvir o cidadão Obama.

(Esta coluna não necessariamente reflete a opinião do conselho editorial da Bloomberg LP e seus proprietários.)

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s