O comovente relato de refugiada sobrevivente de um naufrágio

Refugiada contou sua traumática travessia da Turquia para a Grécia dentro de um barco lotado de gente

São Paulo – O relato de uma refugiada sobre a travessia que fez de barco, da Turquia para a Grécia, comoveu milhares de pessoas nesta terça-feira (29).

No texto, divulgado pela página no Facebook do Humans of New York, ela descreve a trajetória com o marido desde o período em que trabalharam 15 horas por dia até juntar dinheiro suficiente para partir, a jornada num barco apinhado de gente até o trágico fim.

Até o final desta tarde, ao menos 730 mil pessoas haviam curtido o post, e 231 mil já haviam compartilhado a história.

Confira, abaixo, o relato em tradução livre:

“Meu marido e eu vendemos tudo o que tínhamos para pagar a viagem. Nós trabalhamos 15 horas por dia na Turquia até termos dinheiro suficiente para partir. O contrabandista colocou 152 de nós em um barco. Quando vimos a embarcação, muitos de nós quiseram voltar, mas ele nos disse que quem desistisse não receberia o dinheiro de volta. Nós não tínhamos escolha. Tanto o compartimento de baixo quanto o deck do barco estavam cheios de gente. Ondas começaram a atingir o barco e então o capitão disse a todos para jogarem suas malas no mar. No oceano, nós batemos em uma pedra, mas o capitão disse que nós não devíamos nos preocupar. Água começou a entrar na embarcação e mais uma vez ele nos disse para não nos preocuparmos. Nós estávamos no compartimento de baixo, que começou a encher de água. Estava apertado demais para nos mexermos. Todos começaram a gritar. Nós fomos os últimos a sair com vida. Meu marido me empurrou para fora pela janela. No oceano, ele tirou seu colete salva-vidas e o deu a uma mulher. Nós nadamos o mais longe possível. Depois de várias horas, ele me disse que estava cansado demais para nadar e que ele iria flutuar de costas e descansar. Estava tão escuro que nós não podíamos enxergar. As ondas estavam altas. Eu podia ouvi-lo me chamando, mas ele foi ficando cada vez mais longe. Eventualmente, um barco me encontrou. Eles nunca encontraram meu marido.”

“My husband and I sold everything we had to afford the journey. We worked 15 hours a day in Turkey until we had enough…

Posted by Humans of New York on Segunda, 28 de setembro de 2015

Só neste ano, mais de meio milhão de migrantes e refugiados entraram na Europa pelo Mar Mediterrâneo.

Destes, cerca de 3 mil desapareceram durante a perigosa travessia, informou hoje o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).

No ano passado, 3.500 pessoas morreram ou desapareceram na travessia.