Mais de 100 mil civis foram deslocados por ofensiva em Mossul

Os deslocados estão refugiados em acampamentos levantados pelo governo e vêm de bairros do leste de Mossul

Erbil – O número de civis deslocados pela ofensiva militar para derrotar o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) na cidade iraquiana de Mossul chegou aos 103.362, informou nesta quarta-feira o Ministério de Migrações do Iraque.

Os deslocados estão refugiados em acampamentos levantados pelo governo e vêm de bairros do leste de Mossul, assim como das regiões de Qorash, Telkif, Tel Abtah e Al Kanaus e Al Hauiya, na província de Kirkuk.

Os deslocados foram amparados nos campos de Yeeda II e na pista do aeroporto da cidade de Al Qayara, cerca de 55 quilômetros ao sul de Mossul, capital da província de Ninawa.

Outros foram transferidos aos acampamentos de Dibka e Hassan Shami, na província de Erbil, e Qimaua, na província de Dohuk, ambas pertencentes à região autônoma do Curdistão iraquiano, e para o campo de Lailan, em Kirkuk.

O Ministério de Migrações destacou que suas equipes distribuíram ajuda alimentícia e sanitária aos deslocados assim que chegaram aos centros de amparo.

O subsecretário do Ministério, Yasem al Atiya, disse à Agência Efe que foram distribuídos 39.243 pacotes de assistência às famílias nos acampamentos de Al Jazer e Hassan al Shami 2, situados na região de Al Jazer, dependente de Erbil.

Além disso, Atiya indicou que também receberam ajuda um grande número de famílias na localidade de Sinjar, a oeste de Mossul, que incluiu cobertores, comida e utensílios de cozinha, entre outros.

No dia 6 de dezembro, a Organização Internacional de Migrações (OIM) tinha apontado que a ofensiva a Mossul, que começou em 17 de Outubro, tinha provocado o deslocamento de mais de 82.000 pessoas.