Nova York estuda suspender leitura de nomes das vítimas do 11/9

Leitura acontece todos os anos no aniversário do atentado para homenagear os mortos

Nova York – O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, afirmou nesta sexta-feira que as autoridades estudam a possibilidade de suspender a leitura dos nomes das vítimas dos atentados do 11 de Setembro, um dos momentos principais da homenagem que acontece no Marco Zero anualmente.

“Este assunto já foi comentado em algumas de ocasiões”, afirmou o prefeito em seu discurso de rádio das sextas-feiras, na qual detalhou que há um setor que defende que a leitura dos nomes das vítimas nos aniversários do 11-9 deve continuar “para sempre” e outro que concorda com a mudança.

Desta forma, Bloomberg reconheceu a existência de um debate aberto a respeito, embora tenha afirmado que a decisão final vai ser definida após consultar as famílias das cerca de 3.000 vítimas dos atentados do 11/9 contra as Torres Gêmeas de Manhattan em 2001.

O prefeito disse que a fundação do Memorial 11-9 vai estudar a sugestão e disse que agora está “em poder” das autoridades portuárias de Nova York e Nova Jersey, embora reconheça que “nunca haverá unanimidade” neste caso.

“Falaremos muito sobre isso com os familiares das vítimas”, disse o prefeito, que mencionou que também vai consultar os trabalhadores dos serviços de emergência e os voluntários que ajudaram nos trabalhos de resgate e limpeza do Marco Zero para considerar a opinião de todos.