São Paulo –Viena, na Áustria, é a melhor cidade do mundo para viver, de acordo com a 18ª edição da pesquisa de qualidade de vida da consultoria Mercer. Este é o segundo ano consecutivo que a capital austríaca lidera esse ranking que investiga a situação atual de 230 cidades em diferentes partes do planeta.

Mas a cidade não é a única europeia a ocupar o topo da lista. Ainda de acordo com a consultoria, logo atrás de Viena estão Zurique, na Suíça, Auckland, na Nova Zelândia, Munique, na Alemanha e Vancouver, no Canadá.

Já entre as piores cidades para viver, não há surpresas. Novamente, o último lugar é ocupado por Bagdá, no Iraque, enquanto Damasco, na Síria, amargou a 229ª posição entre os locais avaliados. Pudera: Iraque e Síria vivem tempos de turbulência após a ascensão do grupo extremista Estado Islâmico e o desenrolar de uma grave guerra civil em território sírio.

A pesquisa geral da Mercer sobre qualidade de vida leva em conta 39 de fatores que são divididos em dez categorias: ambiente social e político, ambiente econômico, ambiente sociocultural, saúde e medicina, escolas e educação, serviços públicos e transportes, recreação, consumo, moradia e meio ambiente.

Além dessas categorias, foi incluída nessa edição da pesquisa análises sobre segurança pessoal e que é baseada em, por exemplo, a estabilidade interna, os níveis de criminalidade e os níveis de aplicação da lei local. No ranking específico das cidades mais seguras, a liderança ficou com Luxemburgo, em Luxemburgo, seguida por Berna, na Suíça, e Helsinque, na Finlândia.

*Matéria atualizada às 13h26 de 23/02/2016 para inclusão de link.

Tópicos: Qualidade de vida, Segurança, Viena, Áustria, Países ricos