O Vaticano justificou nesta quarta-feira a forte reação que o Papa Francisco teve na cidade mexicana de Morelia, quando uma pessoa o puxou pelo braço, quase derrubando-o sobre outro fiel: "não seja egoísta, não seja egoísta", repreendeu o pontífice.

"É uma reação muito humana, muito normal", comentou a jornalistas Francisco Lombardi, porta-voz do Vaticano. "Qualquer pessoa diante de uma situação similar teria reagido desta forma, ainda mais depois de um longo dia de atividades", acrescentou.

O pontífice ficou muito chateado com a situação registrada na terça-feira, quando foi saudar fiéis depois de um grande encontro com jovens em Morelia, capital do estado de Michoacán (oeste).

A imagem da reação do Papa foi amplamente divulgada nas redes sociais e em meios de comunicação.

O encontro com os jovens foi a última atividade de Francisco em Morelia, onde durante a manhã celebrou uma missa para 20.000 religiosos, e posteriormente se encontrou com crianças na majestosa capital da cidade.

No encontro com jovens, no quarto de seus cinco dias de viagem pelo México, o Papa disse aos jovens que "não se deixem excluir, não se deixem desvalorizar, não se deixem tratar como mercadoria".

Tópicos: México, América Latina, Papas, Papa Francisco, Vaticano, Países ricos