Greenvile -- Os candidatos presidenciais republicanos Donald Trump e Jeb Bush se confrontaram agressivamente sobre a Guerra do Iraque, a família Bush e os negócios de Trump em debate acirrado que enfatizou a importância das primárias da Carolina do Sul, que ocorrem em semana.

Com os candidatos republicanos cada vez mais ansiosos por um bom resultado na primeira primária do Sul em 20 de fevereiro, disputas entre Trump e Bush dominaram o debate de duas horas, exibido pelo canal CBS, na noite passada.

Liderando as pesquisas, Trump ficou sob fogo de seus rivais, além de muitas trocas de dedos apontados entre Trump e o senador do Texas Ted Cruz.

Cruz e o senador da Flórida, Marco Rubio, competindo com Bush para surgir como principal alternativa a Trump, disputaram sobre imigração ilegal.

Trump, liderando as pesquisas na Carolina do Sul e em posição de assumir o comando na luta pela nomeação republicana caso ganhe no Estado, atacou o irmão de Bush, o ex-presidente George W. Bush, por iniciar a Guerra do Iraque em 2003. "Um grande, enorme erro", disse Trump.

Foi a troca mais amarga entre eles em todo o curso de nove debates antes das eleições presidenciais de 8 de novembro e foi um sinal do quão criticamente ambos vêem os resultados da Carolina do Sul.

"George Bush cometeu um erro", retumbou Trump. "Todos nós cometemos erros. Mas esse foi uma beleza... Eles mentiram! Eles disseram haver armas de destruição em massa. E não havia nenhuma."

Bush também criticou Trump por comentários exaltando o presidente russo Vladimir Putin, dizendo que Putin está estimulando a turbulência na Síria ao lançar ataques aéreos em apoio ao presidente sírio Bashir Assad, o qual Washington gostaria que deixasse o poder.

Tópicos: Empresários, Celebridades, Donald Trump, Eleições americanas, Republicanos