Berlim - Edward Snowden disse ao governo alemão por meio de uma carta acreditar que o apoio recebido de vários países ao redor do mundo possa persuadir Washington a encerrar o que descreveu como "comportamento prejudicial" para tentar impedi-lo de revelar o monitoramento secreto realizado pelo governo dos EUA.

"Para dizer a verdade, isso não é um crime", escreveu Snowden, que encontra-se asilado na Rússia, na carta. Ele entregou a correspondência ao parlamentar alemão Hans-Christian Stroeble, que a divulgou para a mídia em Berlim nesta sexta-feira.

"Estou confiante de que com o apoio da comunidade internacional, o governo dos Estados Unidos vá abandonar esse comportamento prejudicial", escreveu Snowden na carta endereçada à chanceler alemã, Angela Merkel, ao Parlamento alemão e a procuradores federais.

Tópicos: Alemanha, Europa, Países ricos, Edward Snowden, Espionagem, Estados Unidos