O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, avaliou que uma ofensiva terrestre estrangeira na Síria poderia provocar "uma nova guerra mundial", durante entrevista concedida ao jornal econômico alemão Handelsblatt, que será publicada na sexta-feira.

"As ofensivas terrestres geralmente conduzem a uma guerra que acaba sendo permanente", advertiu o primeiro-ministro, para quem "todas as partes devem ser obrigadas a se sentar à mesa de negociações ao invés de desencadear uma nova guerra mundial".

"Os americanos e nossos parceiros árabes precisam pensar muito sobre isto: eles querem uma guerra permanente?", teria perguntado durante a entrevista ao jornal.

"Eles realmente acham que vão vencer uma guerra assim rapidamente? É impossível, especialmente no mundo árabe. Lá todo mundo combate todo mundo... Tudo é muito mais complicado. Pode levar anos ou décadas", prosseguiu.

"Por que isto é necessário?", perguntou, segundo um trecho divulgado da edição de sexta-feira do jornal.

"Todos os lados precisam ser levados à mesa de negociações ao invés de incentivar uma nova guerra mundial", acrescentou.

Tópicos: Guerras, Europa, Rússia, Ásia, Síria