Paris - O chanceler da França, Laurent Fabius, disse na segunda-feira que a Europa irá rever sua relação com a Suíça após a "preocupante" decisão popular de adotar quotas para imigrantes da União Europeia.

"É uma votação preocupante, porque significa que a Suíça deseja se retrair em si mesma", disse Fabius à rádio RTL. "Iremos (a UE) rever nossas relações com a Suíça", afirmou.

O eleitorado suíço aprovou por estreita margem no domingo uma proposta legislativa de um partido direitista para restringir a movimentação de pessoas de e para a UE.

A neutra Suíça não é parte do bloco europeu, mas há 12 anos adotou um pacote de acordos que previa a livre movimentação de pessoas, entre outras medidas.

A vitória do "sim" no referendo também foi duramente criticada pela Comissão Europeia, em Bruxelas, que prometeu examinar suas implicações para o conjunto das relações euro-suíças.

"Na minha opinião, é uma má notícia tanto para a Europa quanto para os suíços, porque a Suíça será penalizada (economicamente) caso se retire", disse Fabius.

Tópicos: Europa, França, Países ricos, Imigração, Suíça