Aguarde...

Ventos rebeldes | 24/09/2013 14:43

Qual a diferença entre tornado, tufão e furacão?

Conheça o que diferencia esses fenômenos que prometem se intensificar nos próximos anos

Wikimedia Commons

Tornado em Oklahoma City

São Paulo – Tornado, tufão e furacão. Talvez a primeira imagem que venha à cabeça a respeito desse trio seja um funil de vento violento fazendo coisas girarem, não? Apesar de guardarem algumas semelhanças, são  fenômenos diferentes. E é bom nos prepararmos, porque eles deverão se tornar piores e mais frequentes, em função das mudanças climáticas, como promete reiterar o quinto relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, na sigla em inglês).

Furacão
Sandy, Katrina, Wilma, Irene, Fabian, Ivan, Gustav, Rita, Félix, Michelle, Iris…A lista de furacões que já provocaram estragos no Caribe, América Central, EUA e Canadá é grande. Segundo glossário oficial do Instituto Nacional de Pesquisas Atmosféricas, furacão é “o nome dado a um ciclone tropical de núcleo quente, com ventos contínuos de 118 quilômetros por hora ou mais e que se formam no Oceano Atlântico Norte, mar caribenho, Golfo do México e no norte oriental do Oceano Pacífico”.

E o que é um ciclone tropical? Ainda segundo o Inpe, é um sistema de área de baixa pressão atmosférica em seu centro com circulação fechada, em que os ventos sopram para dentro, ao redor deste centro. Quando ele ocorre no Oceano Atlântico recebe o nome de furacão. Na prática, eles podem se tornar verdadeiros “monstros”, com diâmetros de até 1500km e ventos superiores aos 250kk/h e que causam destruição por onde passam. Veja no vídeo abaixo, feito por um "caçador de furacões" americano, a chegada de Wilma, que causou estragos em 2005:

Tufão

O tufão, que também é um ciclone, tem características iguais à de um furacão. Mas só se atribui esse nome quando o fenômeno ocorre no Oceano Pacífico Norte na região Oeste dos Estados Unidos, Japão e China. Uma curiosidade sobre os tufões e furacões: seus ventos giram no sentido horário no Hemisfério Sul e em sentido anti-horário no Hemisfério Norte.

Quanto tempo dura e qual o tamanho do estrago?

Eles podem durar semanas, são acompanhados de megatempestades e se deslocam a uma velocidade de 10km a 50km/h. Uma das escalas mais usada e conhecidas para medir a intensidade dos ciclones é a escala Saffir-Simpson, que oferece uma boa noção do grau de destruição. Nessa escala os furacões são classificados de acordo com os danos que produzem, numa escala de 1 a 5.

Tornado

Tornado é um redemoinho de ventos girando com muita velocidade que se forma em condições especiais num ambiente de tempestade muito forte. Diferente de um furacão ou de um tufão, tornados têm duração de 10 minutos a 1 hora e diâmetro médio de 2 km. Mas isso não significa que ele é menos destrutivo que os demais.

Os ventos de um tornado podem chegar aos 500km/h, o que é mais do que suficiente para causar danos irreparáveis. Na prática, eles podem ser a mais destrutiva de todas as perturbações atmosféricas

Eles ocorrem em muitas partes do mundo, mas os mais frequentes e violentos acontecem nos Estados Unidos, numa média de mais de 800 por ano. Comumente, ele se formam na terra mas se surgirem no mar recebem o nome de tromba d´agua. Sua velocidade de deslocamento é de 30km/h a 60km/h. Veja no vídeo abaixo, feito por um cinegrafista amador, um tornado que se formou em Oklahoma, nos EUA, em maio: 

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados