Atenas - Pelo menos 41 pessoas, entre elas 17 crianças, morreram nesta madrugada no naufrágio de duas embarcações com imigrantes e refugiados no mar Egeu, perto das ilhas gregas de Pharmakonisi Kalolimnos.

Segundo a guarda litorânea grega, uma embarcação com 48 pessoas bateu nas rochas e afundou no litoral de Pharmakonisi.

Enquanto 40 tripulantes conseguiram se salvar por conta própria, a guarda litorânea grega e uma embarcação da Frontex resgataram os corpos de sete pessoas, seis crianças e uma mulher, e conseguiram salvar uma menina.

Na região marítima de Kalolimnos, a operação de busca - que continua - já resgatou 26 pessoas e 34 corpos, 11 deles de crianças.

O número de desaparecidos é incerto, pois não se sabe quantos viajavam nas embarcações, mas suspeita-se que houvesse entre 70 e 100 pessoas.

A imprensa local publicou que a chegada de embarcações aumentou apesar do mau tempo porque quando as condições meteorológicas estão mais complicadas os traficantes dão descontos de até 50% nas viagens desde a costa turca.

Segundo dados da polícia grega, 34% dos refugiados que chegaram à Grécia nos primeiros 15 dias deste ano são crianças, 21% mulheres e 45% homens.

As organizações que trabalham na ilha de Lesbos equiparam os dois centros de recepção desta ilha com estufas de gás para combater as baixas temperaturas, que provocaram nevadas no início desta semana.

Os números publicados hoje pela Organização Internacional de Migrações mostram que nos primeiros 21 dias do ano quase 36 mil refugiados chegaram à União Europeia através da Grécia e mais de uma centena de pessoas morreram na travessia.

Tópicos: Mortes, Naufrágios, Refugiados