Cidade do Vaticano - O papa Francisco pediu nesta sexta-feira aos peregrinos e fiéis uma oração em silêncio durante a oração do Angelus pelos imigrantes mortos na travessia para chegar à Itália, que são "irmãos e irmãs nossos, homens, mulheres e crianças, empurrados pela sede, pela fome e pelo cansaço".

"Nestes dias vimos as imagens cruéis do deserto", comentou Francisco.

"Os santos não são super-homens, nem nasceram perfeitos. São pessoas que antes de chegar à glória do céu viveram uma vida normal, com alegrias e tristezas, com suas lutas e esperanças", continuou.

"Mas quando conhecem o amor de Deus, o seguiram com todo seu coração, incondicionalmente nem hipocrisias, dedicaram a vida ao serviço dos demais, suportaram o sofrimento e a adversidade sem ódio e responderam ao mal com o bem, divulgando a alegria e a paz", comentou Francisco.

Para o papa argentino, os santos são homens e mulheres que têm alegria em seu coração e o transmitem aos demais.

E assegurou: "Ser santo não é um privilégio de poucos, mas é uma vocação para todos".

Tópicos: Imigração, Mortes, Papas, Papa Francisco