Brasília – O Brasil tem desempenho acima da média mundial em relação à preservação do meio ambiente, apesar de registrar elevados níveis de desmatamento, informou hoje (3) o Fórum Econômico Global. A conclusão consta do Relatório de Competitividade Global de 2013-2014.

No ranking da competitividade internacional, o país ficou em 56º lugar, caindo oito posições em relação ao ano passado. O Fórum Econômico Mundial, no entanto, também elaborou um índice alternativo, que considera a sustentabilidade ambiental.

Na nova classificação, o país ficou por volta do 30º lugar. A posição exata não pode ser obtida porque somente 121 países do total de 148 nações originalmente pesquisadas entraram no ranking ajustado.

Segundo o Fórum Econômico Mundial, sociedades desequilibradas podem afetar a competitividade de um país, tanto para as atuais como para as futuras gerações, ao tornar o crescimento econômico menos sustentável no médio e no longo prazo.

“Qualquer tipo de exclusão social que impede as pessoas de participarem plenamente do mercado de trabalho reduz a disponibilidade de talentos para as empresas e organizações de um país, reduzindo assim a competitividade”, avalia o texto.

O relatório também destaca o respeito ao meio ambiente como elemento essencial para a manutenção do crescimento econômico e da competitividade no longo prazo. Para o fórum, o compromisso com a sustentabilidade ambiental está diretamente relacionado ao equilíbrio social. “Recursos naturais bem gerenciados aumentam a qualidade de vida, reduzem a tensão entre gerações, fornecem melhores oportunidades para toda a comunidade e melhoram a resiliência da sociedade”, diz o documento.

Para classificar o engajamento de cada país com o meio ambiente, o estudo analisou as políticas ambientais dos governos, o uso de recursos naturais renováveis e o nível de degradação do meio ambiente. Nos dois primeiros itens, o Brasil mereceu elogios, mas recebeu críticas devido o aumento no desmatamento da Floresta Amazônica.

“O Brasil tem bom desempenho em vários indicadores ambientais, mas tem uma colocação baixa em termos de desmatamento. No entanto, o desempenho ruim no indicador de mudança de cobertura florestal é compensado pelos bons resultados em outras áreas. Consequentemente, o Brasil tem desempenho acima da média na sustentabilidade ambiental apesar do desmatamento”, ressalta o levantamento.

Tópicos: Dados de Brasil, América Latina, Desmatamentos, Meio ambiente, Sustentabilidade