Ho Chi Minh - Um vietnamita e seu filho viveram na selva do centro do país, isolados desde uma noite de 1971 em que sua casa foi bombardeada e perderam a mãe do filho e a outros duas meninas, informam nesta quinta-feira os veículos locais.

Ho Van Thanh e seu filho Ho Van Lang viviam um uma cabana de madeira que construíram em uma árvore e aonde chegaram ontem, quarta-feira, as autoridades para devolvê-los à civilização, segundo o jornal "Thanh Nien".

A equipe de resgate, que precisou entrar 40 quilômetros na selva da província de Quang Ngai, os encontrou usando tangas e portando armas e utensílios que fabricaram com o que encontravam na região.

Perto da casa havia uma pequena horta, com que complementavam os frutos que colhiam e a caça. Também plantavam e fumavam tabaco.

Em um cantinho da cabana, o veterano ainda guardava as calças militares que vestiu durante a Guerra do Vietnã.

Há 40 anos o paradeiro dos dois foi descoberto, quando outro filho, o caçula, se salvou do bombardeio, cresceu com um parente e, em 1983, conseguiu encontrá-los com a ajuda de um tio.

No entanto, apesar de todas as insistências, não conseguiu nunca convencê-los a abandonar a proteção da selva e retornar.

O filho mais novo voltou várias vezes desde então, inclusive acompanhado por pessoas com maior autoridade, para tentar dissuadi-los e para levar roupa e itens de difícil acesso, como óleo e sal.

O pai e o filho Lang sempre se negaram a voltar, chegando a fugir e se esconder quando tentavam pegá-los à força, e a roupa e utensílios que lhes levavam estavam em uma bolsa, praticamente intactos.

Ontem, Ho Van Thanh, agora com 82 anos e frágil demais para andar, foi finalmente transportado em uma rede de volta à civilização.

Tópicos: Florestas, Guerras, Vietnã, Ásia