Procurados

A matéria foi atualizada em março de 2013 para substituição de Joe Luis Saenz por Edwin Ernesto Rivera Gracias. Saenz foi capturado em novembro de 2012 e, em março, o FBI acrescentou Rivera à lista. Em 28 de março a matéria foi alterada novamente após Rivera Gracias entregar-se ao FBI. E em 23 de abril de 2013, Eric Justin Toth foi preso na Nicarágua. A última atualização foi em 17 de junho, quando Walter Lee Williams e José Manuel Garcia Guevara entrarm na lista nod dois lugares que estavam vagos.

São Paulo – O FBI tem uma lista pública com os 10 fugitivos mais procurados pelo órgão. A maior recompensa oferecida em troca de informações não chega nem perto dos 27 milhões de dólares oferecidos pelos EUA para quem tivesse dicas sobre o paradeiro de Osama Bin Laden, mas ainda assim é um bom estímulo à colaboração. No mínimo, uma recompensa de até 100.000 dólares é oferecida pelo FBI por informações que levem à captura de um desses fugitivos.

A lista existe desde 1950, quando foi implementada pelo então diretor do órgão, J. Edgar Hoover. Até junho desse ano, 497 fugitivos já haviam passado pela lista. 466 foram localizados, desses, 154 foram capturados com a ajuda dos cidadãos. Além dos fugitivos mais procurados, o FBI também divulga os procurados por crimes de colarinho branco e por terrorismo. 

Ao longo do tempo, os critérios para a elaboração da lista mudaram conforme as prioridades do FBI. No anos 50, predominavam ladrões de banco, de carros e assaltantes no geral. Nos anos 60, a lista era dominada por sequestros e destruição de propriedade pública. Terrorismo e crime organizado dominaram a lista nos anos 70. Nos anos 80 e 90, o domínio foi do terrorismo internacional, crimes sexuais e tráfico de drogas. Hoje, a ênfase é essa – junto com crimes contra crianças, colarinho branco e gangues.

Clique nas fotos e veja os 10 fugitivos mais procurados pelo FBI

Tópicos: Crime, Estados Unidos, Países ricos, FBI