Nova York/Washington - Um bloqueio de viagens para a região de Nova York foi retirado neste domingo, mas Washington continuava inacessível depois de uma tempestade de neve que paralisou o nordeste dos Estados Unidos, matando 19 pessoas.

A tempestade foi a segunda maior na história de Nova York, com 68 centímetros de neve no Central Park à meia-noite de sábado.

Na manhã deste domingo a tempestade tinha de deslocado para o litoral, com alguns resquícios em Long Island e Cape Cod.

Boa parte do nordeste do país deverá registrar um misto de sol e nuvens neste domingo, com temperaturas ligeiramente acima de zero.

As ruas de Washington estavam desertas na manhã deste domingo, com a maior parte das principais vias do centro da cidade já limpas.

A Autoridade de Trânsito da Área Metropolitana de Washington, que inclui o segundo sistema de metrô mais movimentado do país, manteve a suspensão das operações para todo o domingo.

Já o governador de Nova York, Andrew Cuomo, retirou uma proibição de viagens nas rodovias da região de Nova York e Long Island às 7 da manhã deste domingo. O estado de emergência imposto por Cuomo continua valendo.

Cerca de 3.750 voos estavam cancelados neste domingo, e 700 cancelados para segunda-feira, segundo o site de monitoramento aéreo FlightAware.com.

Voos já começaram a pousar no aeroporto internacional John F. Kennedy, na região de Nova York, e em breve poderão também decolar, disse Cuomo em uma conferência de imprensa.

A United Airlines disse que não irá operar em aeroportos da região da Washington neste domingo, retomando as atividades gradualmente na segunda-feira.

Tópicos: Desastres naturais, Nova York, Metrópoles globais