Nova York, - Jovens menores de 21 anos já não poderão comprar tabaco, cigarros, cigarros eletrônicos ou charutos na cidade de Nova York depois da aprovação pelo Conselho nesta quarta-feira de uma medida que eleva a idade mínima para fumar na "Big Apple".

O prefeito Michael Bloomberg, que lutou contra o fumo em sua administração, proibindo-o em bares e espaços públicos, disse que sancionará a legislação, que entrará em vigor seis meses depois de se transformar em lei.

"Sabemos que a dependência do tabaco pode começar muito rápido depois que um jovem experimenta pela primeira vez o cigarro, por isso é crucial que os paremos antes que comecem a fumar", disse o prefeito.

Bloomberg lembrou que entre 2001, quando se tornou prefeito de Nova York, e 2011 se reduziu em mais da metade o número de adolescentes e jovens que fumavam no ensino médio, de 17,6% a 8,5%, e que se manteve estável.

"Aumentando a idade de fumar para 21 anos, ajudaremos a prevenir outra geração com problemas de saúde e com menos expectativa de vida como consequência do fumo", destacou.

O chefe de Saúde da cidade, Thomas A. Farley, também se mostrou satisfeito com a ação do Conselho e lembrou que 80% dos nova-iorquinos que fumam começaram antes dos 21 anos.

Na terça-feira o comitê de Saúde aprovou a proposta de lei, embora não tenha acontecido o mesmo com outra parte da legislação, em que Bloomberg propunha que os comércios e outros pontos de venda ocultassem os pacotes de charutos que atualmente são mostrados nas vitrines livremente, com objeto de combater o tabagismo.

Para a presidente do Conselho e ex-aspirante democrata à Prefeitura, Christine Quinn, a legislação salvará vidas, disse ao "New York Times".

A idade mínima para fumar nos EUA é de 18 anos, embora alguns locais tenham estabelecido os 19 anos, inclusive em Nassau e Suffolk, em Long Island, no estado de Nova York.

Um subúrbio de Boston aumentou em 2005 a idade para 21, destacou o "NYT". EFE

Tópicos: Cigarro, Nova York, Metrópoles globais, Saúde