São Paulo - Tempos modernos pedem uma certa flexibilidade no morar, não? Então que tal uma casa portátil, que pode mudar de endereço ao bel-prazer do morador? Basta colocá-lo sobre o caminhão e pegar a estrada até o destino imaginado. Mais liberdade, impossível.

Esse impulso nômade motivou os arquitetos do Ábaton a criar uma habitação pré-fabricada simples e aconchegante, capaz de ser produzida em apenas seis semanas e, depois de entregue, ficar pronta para morar em um único dia. Outro grande trunfo da APH80-A é o uso de materiais sustentáveis.

O modelo da foto traz sala/cozinha, quarto e banheiro distribuídos em 27 m² – e vem preparado para conectar-se às redes elétrica e hidráulica do lugar. Se o terreno não oferecer infraestrutura adequada, o morador pode instalar painéis solares, depósito de água da chuva e recorrer a uma fossa séptica. Mas o estúdio já está desenvolvendo um protótipo mais avançado, totalmente autossufciente. Por um lado, o investimento em tecnologia vai encarecer o preço do projeto. Por outro, deixará os moradores ainda mais livres para escolher a próxima parada.

- Fechamento: parafusadas à estrutura de pínus, placas de fibra de madeira e cimento vedam as fachadas e a cobertura.

- Revestimento: as superfícies internas são de lariço tratado contra fungos. O vão de 12 cm entre as placas de madeira e as acimentadas acomoda o isolante térmico.

- Fixação: o lote deve ser plano e resistente para suportar seu peso. Vem com quatro pilares de metal e pode ser parafusada a uma laje de concreto ou a uma fundação do tipo sapata.

Tópicos: Casas verdes, Sustentabilidade, Tecnologias limpas