São Paulo – O mercado de construção verde parece ter passado ileso pela crise econômica mundial. A demanda por edifícios sustentáveis continua em alta e desperta o interesse por produtos que também contenham credenciais ecofriendly.

De acordo com um novo relatório feito pela consultoria Navigant Research, o mercado mundial de materiais de construção ecológicos deve crescer dos atuais 116 bilhões de dólares para mais de 254 bilhões de dólares em 2020, um aumento de quase 120%.

"Materiais de construção verdes contam com tecnologias avançadas que reduzem seu impacto ambiental em relação aos produtos tradicionais e possibilitam melhor desempenho do edifício", diz Eric Bloom, analista sênior de pesquisa da Research Navigant.

O crescimento do mercado futuro de edifícios verdes e o uso proporcional de materiais verdes serão impulsionados, segundo o estudo, por uma combinação de políticas e regulamentações que priorizam a eficiência energética e design ecológico, a expansão de programas de certificação voluntária para edifícios e pela redução de custos dos materiais.

Além disso, a demanda do consumidor por esse tipo de edifício e a crescente evidência de que eles conferem vantagens de mercado quantificáveis - que vão da economia de energia e corte de custos operacionais à valorização imobiliária – também deverão contribuir para a alta desse mercado, avalia a consultoria.

Veja também: Vai reformar a casa? Conheça 12 materiais e produtos ecológicos

Tópicos: Construção civil e intermediação, Ecodesign, Edifícios verdes, Meio ambiente, Sustentabilidade, Tecnologias limpas, Telhados verdes