Foz do Iguaçu - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira que espera uma vitória da socialista Michele Bachelet nas eleições presidenciais chilenas do próximo dia 17 e apostou por uma "nova revolução", na América Latina.

Lula, que encerrou hoje o II Fórum de Desenvolvimento Econômico Local do Pnud, agência da ONU para o desenvolvimento, realizado em Foz do Iguaçu, disse que "houve uma revolução na América Latina nos últimos 12 anos" e que com "a vitória de Michelle Bachelet" o continente viverá outra.

"Que importante é que a América Latina tenha quatro mulheres governantes", antecipou Lula já acrescentando Bachelet às três atuais governantes latino-americanas: sua sucessora, Dilma Rousseff; a presidente argentina, Cristina Kirchner, e a costarriquenha Laura Chinchilla.

Bachelet, da coligação Nova Maioria e que governou o país entre 2006 e 2010, tem o triplo de intenções de voto que a candidata da direita, Evelyn Matthei, e tem chances reais de vencer no primeiro turno, de acordo com uma pesquisa do Centro de Estudos Públicos (CEP), divulgada esta semana.

Segundo esta pesquisa, do instituto considerado o mais confiável do Chile, 47% dos chilenos que pensa em votar (o voto lá é facultativo) opta pela ex-presidente, e 14% em Evelyn. 

Tópicos: América Latina, Presidente Lula, Luiz Inácio Lula da Silva, Personalidades, Políticos, Políticos brasileiros, PT, Política no Brasil