Bogotá - O cantor canadense Justin Bieber e um grupo de amigos foram vistos na noite de quarta-feira grafitando um túnel de Bogotá e escoltados por uma patrulha da polícia colombiana, informaram nesta quinta-feira os meios de comunicação locais.

Vestido com calças brancas e usando boné coberto por um capuz, a estrela aproveitou sua estadia na capital da Colômbia após o show de terça-feira para deixar sua assinatura, alguns bonecos e mensagens sobre como "superar as expectativas" na vida.

Bieber e seus amigos ocuparam cerca de 40 metros de um muro do túnel da Rua 26 nas imediações do Conselho de Bogotá perante o olhar curioso de um grupo de seguidores e das câmaras do canal local "City TV", que seguiu gravando apesar dos protestos do cantor e de seus seguranças.

Os agentes da polícia inclusive lembraram o cantor de que na Colômbia há liberdade de imprensa e não se pode frear o direito dos meios de comunicação de informar.

Aparentemente, o cantor obteve uma permissão para fazer grafite em Bogotá, pois esta atividade é objeto de admoestação na Colômbia e inclusive há um polêmico caso nos tribunais de um jovem grafiteiro que morreu a mãos de policiais.

O diretor da polícia colombiana, general Rodolfo Palomino, preveniu a polêmica pelo tratamento diferente que receberam os dois jovens e afirmou em entrevista à emissora "O F.m." que é preciso "evoluir" porque "o grafiti é a expressão de um sentimento, de uma motivação".

A estrela canadense abriu na terça-feira em Bogotá a turnê "Believe Tour" na América do Sul, que também chegará ao Equador, Brasil, Paraguai, Argentina, Chile e Uruguai. 

Tópicos: Bogotá, Colômbia, América Latina, Justin Bieber, Shows de música, Indústria da música, Arte, Música