Moscou - Dois homens detonaram nesta quarta-feira uma bomba na base da estátua de Vladimir Lênin na principal praça de Donetsk, cidade no leste da Ucrânia e reduto dos separatistas pró-Rússia.

A explosão, que aconteceu às 4h (23h de terça-feira em Brasília), causou danos na base do monumento mas não na estátua, de 7,5 metros de altura, informou a agência de notícias da autoproclamada república popular de Donestk (RPD).

As câmaras de vigilância revelaram que a bomba foi colocada por dois homens.

"Avaliamos muito negativamente qualquer tentativa de destruir monumentos históricos. A luta contra o passado, contra nossa própria história, é uma doença. Não permitiremos a penetração deste vírus desde a Ucrânia", disse Maxim Leschenko, chefe de Gabinete do líder da RPD, Aleksandr Zakharchenko.

Leschenko acrescentou que o ataque à estátua de Lênin, fundador do Estado soviético, é consequência de uma ideologia que as atuais autoridades da Ucrânia querem impor à força.

"A nós não podem vencer. Agora tentam vencer os monumentos. O de hoje comprova. Mas a estátua de Lênin esteve e estará na praça central de nossa república", ressaltou Leschenko.

Depois da revolta popular em Kiev que em fevereiro de 2014 culminou com a queda do presidente Viktor Yanukovich, foram derrubadas dezenas de estátuas de Lênin na Ucrânia.

A figura do líder bolchevique também provoca polêmica na Rússia.

Na semana passada, o presidente russo, Vladimir Putin, criticou duramente Lênin ao assinalar que seus ideias e ações plantaram "uma bomba atômica sob o edifício chamado Rússia", que levou à desintegração da União Soviética.

No entanto, o chefe do Kremlin se mostra extremamente cauteloso sobre a sorte da múmia de Lênin, em exibição no mausoléu da Praça Vermelha de Moscou, e cujo enterro é reivindicado por alguns setores.

"No que se refere a sepulturas e temas dessa índole, me parece que é preciso atuar com o máximo cuidado, para não dar nenhum passo que divida a nossa sociedade", disse Putin, quando questionado sobre o assunto.

Segundo as pesquisas realizadas nos últimos anos, os russos estão majoritariamente a favor de retirar o corpo de Lênin do mausoléu e dar-lhe uma sepultura. 

Tópicos: Europa, Rússia, Ásia, Ucrânia