São Paulo - E se as rodovias de um país pudessem funcionar como miniusinas solares? Pois a França pretende revestir 1 000 quilômetros de estradas, no interior do país, com painéis fotovoltaicos, ao longo dos próximos cinco anos.

O projeto é fruto de uma parceria público-privada entre a empresa de infraestrutura de transporte americana Colas e o Instituto Nacional de Energia Solar da França (INES, na sigla em francês). 

Blocos formados por placas fotovoltaicas especialmente desenvolvidas para aguentar o vai e vém de grandes veículos serão colados sobre o pavimento já existente das rodovias. Segundo a empresa, eles possuem um revestimento resistente ao tráfego pesado (incluindo de caminhões) e à água da chuva.

Uma vez revestidas por estas placas, as rodovias vão captar a energia do sol e convertê-la em eletricidade, que poderá ser usada na iluminação pública, em prédios e lojas.

Cada quilômetro de blocos, batizados de Wattway, é capaz de fornecer energia limpa suficiente para garantir a iluminação de uma cidade com 5 000 habitantes.

Se bem sucedido, o projeto poderá fornecer eletricidade suficiente para 5 milhões de pessoas, cerca de 8 por cento da população francesa, segundo a ministra da Ecologia da França, Ségolène Royal.

Além de energia, as rodovias solares também podem ajudar na sinalização das estradas, com a instalação de lâmpadas LED.

Um passo mais ambicioso é a recarga de veículos elétricos por transferência de energia sem fio através de indução magnética, mas este é outro capítulo dessa empreitada promissora. 

Tópicos: Energia renovável, Energia, Energia solar, Infraestrutura, Estradas, Setor de transporte, Transportes, Meio ambiente, Sustentabilidade, Tecnologias limpas