À beira do colapso

São Paulo – Anualmente, a Marsh, empresa especializada em análises de riscos, publica uma abrangente pesquisa sobre a situação geopolítica mundo afora.

Produzido para ser uma ferramenta de informação para multinacionais, o Mapa de Riscos Políticos traz ao público geral um interessante retrato dos cenários turbulência hoje enfrentados por dezenas de países e territórios.

O relatório avaliou os panoramas políticos, estruturais e econômicos atuais de 200 locais distribuídos por diferentes partes do planeta. A partir disso, os classificou de acordo com o grau de instabilidade. Quanto mais próxima de 0 for a pontuação atribuída a um país ou território, pior é a sua situação.

Divulgada no final de janeiro, a edição 2016 da análise conta com novidades em relação ao ranking do ano passado, na qual foram investigados 170 lugares. Em 2015, o estudo tinha no primeiro lugar entre os países mais instáveis a República Centro-Africana, seguida do Sudão, e contava com o Brasil na 54ª posição.

A EXAME.com, a Marsh compilou os dados dos 15 primeiros locais cujas situações internas estão em ritmo acelerado de deterioração. O Brasil não faz parte desse rol, mas foi incluído ao final da matéria para fins de comparação.

Confira nas imagens. 

Tópicos: Democracia, Direitos Humanos, Ditadura, Fome, Guerras, Pobreza, Terrorismo