Santander -O ministro espanhol de Fazenda e Administrações Públicas, Cristóbal Montoro, afirmou neste sábado que 2014 'será o ano em que definitivamente' os espanhóis dirão 'adeus à crise econômica'.

'Nós espanhóis já pagamos muito dessa conta que foi a crise econômica', declarou Montoro no encerramento do debate organizado pelo Partido Popular (PP), em Santander (norte), sobre o orçamento geral do Estado para o próximo ano.

'O pior passou', graças ao esforço coletivo dos espanhóis, e hoje podemos dizer que 'estamos prestes' a começar a crescer e a criar empregos, ressaltou o ministro.

Montoro pediu às outras forças parlamentares que o debate dos Orçamentos de 2014, que começa na semana que vem no Congresso dos Deputados, seja 'construtivo' e 'positivo'.

Nesse contexto, o titular da pasta pediu a seus adversários políticos que 'façam ofertas reais' mas sem negar a 'evidência', segundo sua opinião, reconhecida em nível internacional que a Espanha está saindo da crise.

A oposição apresentou na sexta-feira 11 emendas ao projeto de orçamentos do governo do Partido Popular (PP) para 2014 e o rejeitou com subjetivos como 'impostor', 'egoísta' e 'ineficaz' para sair da crise econômica.

Por sua vez, o PP (centro-direita), que tem maioria absoluta no Congresso, defendeu os orçamentos propostos enfatizando que 'garantem a sustentabilidade do Estado de bem-estar soocial', com um aumento das verbas diretamente para proteção social, especialmente para previdência e seguro-desemprego. EFE

Tópicos: Crise, Crise econômica, Espanha, Europa, Piigs