São Paulo - A presidente Dilma Rousseff caiu duas posições no ranking das pessoas mais poderosas do mundo elaborada pela revista Forbes e agora ocupa a 20ª posição.

No entanto, a brasileira é uma das quatro únicas mulheres entre os 50 primeiros colocados da lista com 72 nomes e, entre elas, fica atrás apenas da chanceler da Alemanha, Angela Merkel. Nesse grupo também aparecem Sonia Gandhi e Christine Lagarde.

A primeira colocação ficou com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, que deixou na segunda posição o presidente dos EUA, Barack Obama, líder do ranking no ano passado.

Segundo a revista, Putin solidificou seu controle sobre a Rússia, enquanto Obama enfrentou períodos difíceis no governo - como a recente paralisação parcial do governo.

Além disso, o papel dos dois países na guerra civil da Síria e no escândalo de espionagem da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês) dos EUA ilustram a dinâmica de poder entre eles.

Janet Yellen, que foi nomeada para o cargo de presidente do Federal Reserve, entrou pela primeira vez na lista da Forbes e ocupa o último lugar. O atual presidente do banco central norte-americano, Ben Bernanke, caiu da 6ª posição no ano passado para a 7ª. Outros novatos no ranking incluem o Papa Francisco, na 4ª posição, e a presidente da Coreia do Sul, Park Geun-hye, 52ª.

Tópicos: Dilma Rousseff, Personalidades, Políticos, Políticos brasileiros, PT, Política no Brasil, Listas da Forbes, Empresas, Rankings, Listas