Os 24 melhores países para estrangeiros viverem

São Paulo - Se você pretende fazer as malas e se mudar de vez para outro país, é hora de considerar a Ásia como destino. Um novo estudo do banco HSBC listou os melhores países para expatriados viverem e colocou a China em primeiro lugar. Outras nações asiáticas também estão bem colocadas, como Singapura, Hong Kong e Qatar.

O levantamento, que entrevistou sete mil estrangeiros que moravam e trabalhavam em outro país, levou em conta três critérios: economia, experiência e criação dos filhos.

Em economia, os critérios foram salário, rendimentos disponíveis (salário total menos os impostos locais) e o nível de satisfação com o trabalho e a economia local.

Em experiência, o HSBC listou 29 itens, como chance de fazer amigos, cultura local, qualidade do transporte, oferta de cultura e entretenimento e acesso à saúde.

Já em criação dos filhos, os pontos importantes foram o total de despesas com a criança e o acesso à escolas e hospitais de qualidade.

Para a lista dos 24 melhores, o estudo calculou uma média do desempenho dos países em cada um dos três itens. Outros 13 países estudados ficaram de fora da lista por não terem dados suficientes no item sobre a criação dos filhos, como Brasil, Índia, Argentina e Japão.

Alguns dados curiosos:

- Na Ásia, os expatriados ganham melhor. Em média, 15% a mais que em outros países: 74 mil dólares por ano, contra 64 mil dólares. Na Indonésia, a situação é melhor ainda: 22% ganham mais de 250 mil dólares anuais.

- O Brasil está colaborando com o amor mundial como nenhum outro país. EM 2013, 62% dos expatriados que vieram morar aqui encontraram um parceiro para um relacionamento duradouro. A média mundial é de 40%. Além disso, 55% dos estrangeiros viajaram para cá justamente atrás de seu companheiro, que já morava por aqui.

- Os países do Sudeste Asiático são os melhores para quem quer gastar pouco. A Tailândia é melhor destino nesse sentido. 68% dos estrangeiros disseram que gastam menos com impostos que em seus países, enquanto a média global é de 30%. Outros países também exigem menos do bolso alheio, como Indonésia, Índia e Taiwan.

Tópicos: Alemanha, Europa, Países ricos, Arábia Saudita, Austrália, Bélgica, Canadá, Ásia, China, Emirados Árabes, Espanha, Piigs, Expatriados, França, Holanda, Hong Kong, Metrópoles globais, Inglaterra, Irlanda, Itália, Kuwait, Listas, México, América Latina, Nova Zelândia, Rankings, Reino Unido, Rússia, Singapura, Turquia, África do Sul, África