Cairo - Pelo menos 17 civis morreram nesta quarta-feira, entre eles um menor e duas mulheres, em bombardeios aéreos contra várias áreas da região de Ghouta Oriental, o principal reduto rebelde dos arredores de Damasco, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Segundo o Observatório, seis pessoas morreram pelo impacto de mísseis em distintas paras da cidade de Duma e outros dez civis morreram em bombardeios aéreos em zonas situadas entre as cidades de Haza e Zamalka, também situadas em Ghouta Oriental.

Em comunicado, a ONG detalhou que os bombardeios foram realizados por aviões "que poderiam ser russos" e por aeronaves do regime sírio, e acrescentou que outra pessoa morreu na cidade de Masraba.

Além disso, indicou que mísseis terra-terra impactaram em diferentes locais da cidade de Zabdin, também em Ghouta Oriental, e que um número indeterminado de pessoas ficaram feridas.

Neste sentido, advertiu que o número de vítimas mortais pode aumentar devido ao fato de que há feridos em estado grave.

Em Daria, outra cidade de Ghouta Oriental, helicópteros do exército sírio lançaram 24 barris explosivos que causaram ferimentos em três pessoas.

Por outra parte, nos arredores da cidade de Harasta ocorreram confrontos entre rebeldes de facções fundamentalistas islâmicas e forças do regime sírio nos quais morreram um número indeterminado de combatentes de ambas facções.

Nos arredores da cidade de Merch al Sultan e na região de Mazaraa al Baladiya também foram registrados tiroteios entre fundamentalistas armados que combatem junto com a Frente Al Nusra, filial síria do grupo terrorista Al Qaeda, e o exército sírio, que conta com apoio aéreo.

Tópicos: Guerras, Mortes, Oriente Médio, Europa, Rússia, Ásia, Síria, Terrorismo