Teerã - A atriz e diretora iraniana Pegah Ahangarani foi condenada em primeira instância a 18 meses de prisão nesta segunda-feira, informou sua mãe Manijeh Hekmat à agência de notícias ISNA.

De acordo com a agência de notícias oficial IRNA, a condenação deve-se a "declarações políticas e entrevistas dadas à veículos de comunicação hostis estrangeiros", sem dar mais detalhes.

"A família espera que (após a eleição do presidente moderado Hassan Rohani), as restrições à atriz sejam reduzidas e que a sentença seja revista", declarou Hekmat.

A atriz, de 29 anos, está livre e conduz suas atividades normalmente. Por lei, é necessário a confirmação da sentença em recurso para que seja aplicada.

Questionado sobre o destino da atriz, o porta-voz do Poder Judiciário, Gholam Mohseni-Ejeie disse que a jovem "não tinha sido presa".

De acordo com Hekmat, Pegah Ahangarani também está proibida de deixar o país por três anos.

Ela foi presa em julho de 2011 e libertada sob fiança, uma semana depois .

Antes de sua prisão, foi impedida de viajar para a Alemanha, onde comentaria o jogos da Copa do Mundo de futebol feminino em um blog criado especialmente pela emissora alemã Deutsche Welle.

Ahangarani, que apoiou Hassan Rohani na eleição presidencial de junho do ano passado, havia apoiado ativamente em 2009 o candidato da oposição Mir Hossein Mousavi na eleição presidencial vencida pelo presidente Mahmoud Ahmadinejad, cujos resultados foram contestados pela oposição.

Tópicos: Artistas, Celebridades, Atores, Irã, Ásia