Vietnã - Um tribunal do Vietnã condenou nesta terça-feira a 15 meses de prisão um ativista acusado de realizar atividades contra o Estado por conta de comentários publicados no Facebook, informou a imprensa local.

Dinh Nhat Uy, de 30 anos, foi considerado culpado nas acusações de "abuso dos direitos de liberdade e democracia" por um tribunal da província de Long An, no sul do país, segundo informou o site "Nguoi Viet".

Uy foi detido em junho por causa de uma campanha que fez no Facebook contra a detenção de seu irmão mais novo, Dinh Nguyen Kha, que foi condenado em 16 de maio a oito anos de prisão acusado de realizar propaganda contra o Estado.

O juiz também impôs um ano de liberdade condicional ao acusado. Uma vez que tenha cumprido a pena, completará o restante em prisão domiciliar.

A organização Human Rights Watch pediu a libertação incondicional de Uy. Este é o primeiro caso no Vietnã em que se processa um ativista por opiniões publicadas no Facebook.

A justiça vietnamita condenou nos últimos anos dezenas de opositores, jornalistas e blogueiros por "pôr em perigo a segurança nacional", apesar de o governo comunista insistir que não persegue ninguém por suas crenças políticas ou religiosas, mas por infringir a lei.

A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) classifica o Vietnã na 172ª posição de uma lista de 179 nações de acordo com seu índice de liberdade de imprensa. 

Tópicos: Censura, Facebook, Redes sociais, Empresas, Internet, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Empresas de internet, Vietnã, Ásia