São Paulo – A América Latina não tem nenhuma representante na lista das cinquenta cidades com melhor qualidade de vida elaborada pela Economist Inteligence Unit. O primeiro nome que aparece por lá está na 62ª posição: Buenos Aires, na Argentina.

Os nossos hermanos ainda sofreram a queda de uma colocação desde o último ranking da EIU, que usa critérios separados em cinco categorias: estabilidade, saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura. 

Entre as 25 melhores cidades no mundo, uma coleção de locais na Austrália, inclusive a melhor, Melbourne, e no Canadá. Já os piores lugares para se viver no mundo estão, em sua maioria, em zonas de conflito – sendo que a pior cidade é Damasco, capital da Síria, país cuja guerra civil já matou mais de 100 mil.

Por aqui, as cidades sofrem com questões de violência urbana e saúde, alguns dos critérios que mais fazem as latino-americanas perderem pontos, segundo o relatório da EIU. Há, ainda, uma curiosidade: São Paulo e Rio de Janeiro, para tristeza de quem se diverte com a “rivalidade” entre as metrópoles, aparecem empatadas em 6º lugar. Por causa da quantidade de critérios (são mais de trinta) empates são raros no ranking.

Confira a lista completa:

Ranking AL Cidade País Ranking Global 2013 Ranking Global 2012
1 Buenos Aires Argentina 62 61
2 Santiago Chile 64 63
3 Montevideo Uruguai 65 66
4 São José Costa Rica 72 73
5 Lima Peru 80 82
6 Rio de Janeiro Brasil 92 93
6 São Paulo Brasil 92 93
7 Assunção Paraguai 95 101
8 Cidade do Panamá Panamá 97 87
9 Cidade do México México 106 105
10 Quito Equador 108 106
11 Bogotá Colômbia 11 126
12 Cidade de Guatemala Guatemala 115 117
13 Caracas Venezuela 117 119