As cidades do futuro

São Paulo - Em 2050, 2 entre 3 pessoas no mundo viverão em cidades. É bom que elas estejam preparadas, portanto.

Pensando nisso, um novo estudo da consultoria Grosvenor analisou 50 grandes cidades no mundo para medir a "resistência" delas.

Ou seja: como iriam reagir aos problemas econômicos e sociais e às mudanças climáticas? Estariam preparadas para proteger seus cidadãos? Manter a qualidade de vida?

Dois rankings foram feitos: das cidades menos e mais vulneráveis aos problemas e das cidades com maior e menor capacidade de adaptação e reação. Esses dois fatores, mesclados, definiram a "capacidade de resistência".

Em vulnerabilidade, foram levados em conta: clima, meio-ambiente, recursos naturais, infraestrutura da cidade e força da comunidade local.

Em capacidade de adaptação, foram levados em conta: governança, força das instituições, capacidade técnica, planejamento e força dos fundos de financiamento.

As cidades do Canadá e dos Estados Unidos dominam a lista, mostrando que estão preparadas para o futuro.

O meio do ranking traz cidades europeias.

Entre as piores, cidades asiáticas e da América Latina.

Veja a seguir as 10 melhores e depois as 10 piores:

Tópicos: Dados de Brasil, América Latina, Canadá, Países ricos, Cidades, Cidades brasileiras, Estados Unidos, Europa, México, Qualidade de vida, Rankings, Listas, Ásia, Índia