Berlim - O ministro do Interior da Alemanha, Hans-Peter Friedrich, disse nesta sexta-feira que vai tentar encontrar uma forma para que Edward Snowden converse com autoridades alemãs se o ex-analista terceirizado da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos (NSA) estiver disposto a fornecer detalhes sobre as atividades da NSA, dentre elas a suposta espionagem ao telefone celular da chanceler Angela Merkel.

As declarações do ministro foram feitas depois de um deputado da oposição ter viajado para Moscou na quinta-feira e se encontrado com Snowden. O deputado Hans-Christian Stroebele, do Partido Verde, voltou de Moscou com uma carta, segundo ele escrita por Snowden, que foi divulgada nesta sexta-feira.

Na carta, Snowden indica que não conversará com autoridades alemãs até que seu país pare de processar pessoas como ele, que vazaram documentos secretos.

"Embora os resultados dos meus esforços tenham sido claramente positivos, meu governo continua a tratar a dissidência como deserção e busca criminalizar o discurso político com acusações criminais que não permitem defesa...eu estou certo de que com o apoio da comunidade internacional, o governo dos Estados Unidos abandonará seu comportamento nocivo", diz Snowden na carta. "Estou ansioso para falar com vocês em seu país quando a situação estiver resolvida e agradeço seus esforços para apoiar leis internacionais que nos proteja a todos", disse ele.

Stroebele é um conhecido crítico das supostas atividades da NSA.

A carta foi divulgada depois de Friedrich declarar que "se a mensagem é que Snowden quer nos dar informações, teremos o maior prazer em recebê-las". "Encontraremos uma forma de tornar possível a conversa se Snowden estiver preparado para falar com autoridades alemãs", disse o ministro, segundo o jornal Die Zeit.

O porta-voz de Friedrich, Jens Teschke, confirmou as declarações, dizendo que "queremos esclarecimentos e queremos mais informações". Ele acrescentou, porém, que entende que Friedrich referiu-se, essencialmente, à possibilidade de as autoridades conversarem com Snowden na Rússia, país onde está asilado.

A Alemanha quer respostas das autoridades norte-americanas a respeito das acusações de que o telefone celular de Merkel foi monitorado, o que levou a chanceler alemã a fazer uma reclamação, na semana passada, ao presidente Barack Obama.

Snowden recebeu asilo na Rússia em agosto, após permanecer no aeroporto de Moscou por mais de um mês, após chegar de um voo de Hong Kong. Ele é acusado de espionagem nos Estados Unidos.

Fonte: Associated Press.

Tópicos: Alemanha, Europa, Países ricos, Edward Snowden, Espionagem, NSA