Paris - A companhia Air France e o fabricante aeronáutico Airbus realizaram nesta quinta-feira um voo comercial entre Toulouse e Paris movido a uma mistura de biocombustíveis que permitiu reduzir pela metade as emissões de dióxido de carbono (CO2).

O experimento foi apresentado como o voo com a menor emissão de gases poluentes do mundo. O trajeto foi feito por um  Airbus A321 no qual metade do combustível foi obtido com azeites usados. Além disso, o peso de diversos equipamentos, como dos assentos e de materiais usados na cabine, foram reduzidos.

Além disso, aperfeiçoaram-se os procedimentos nos aeroportos de saída e chegada, nas operações de decolagem e aterrissagem e durante o voo, com o objetivo de economizar combustível.

Ao querosene foram acrescentados 50% de uma espécie de biocarburante elaborado por hidrotratamento. No final, a emissão de CO2 por passageiro e quilômetro ficou em 54 gramas, metade do consumido normalmente.

Para minimizar ainda mais o uso de combustível, a energia usada para a climatização em terra foi feita com geradores elétricos. Após pousar na pista do aeroporto, a aeronave desligou um de seus motores. Além disso, a busca durante todo o trajeto de uma velocidade ótima permitiu reduzir em 10 % o combustível empregado. Com as medidas, a companhia espera economizar 1.700 toneladas de combustível.

A Air France assinalou em comunicado que está realizando 'uma política ambiciosa para melhorar a eficácia energética de seus aviões'. Nesse sentido, indicou que a idade média de sua frota é de 8,9 anos para as aeronaves de trajetos longos e de 9,5 anos para percursos menores.

Tópicos: Air France, Aviação, Empresas, Empresas francesas, Companhias aéreas, Airbus, Empresas de tecnologia, Empresas holandesas, Biocombustíveis, Combustíveis, Emissões