Surto de bactéria assusta europeus

São Paulo - Poucas coisas são capazes de provocar pânico coletivo com tanta eficiência quanto um surto de doença infecciosa grave, principalmente se o grau de contágio for alto. Na última década, o mundo experimentou doses variadas de preocupação com doenças como a gripe suína e a aviária, e o pânico diante de uma possível epidemia.

Atualmente uma das maiores dores de cabeça da Organização Mundial de Saúde (OMS) tem sido um surto da bactéria Escherichia coli (E.coli). A infecção, que causa disenteria severa e hemorragias no trato gastrointestinal, já atingiu mais de duas mil pessoas em 12 países, causando 15 mortes. 

A OMS classificou o surto como “muito grave”. Pesquisadores europeus correm para encontrar a causa das infecções. Entre as especulações estão brotos de feijão, mas hipóteses como pepinos e outras hortaliças foram levantadas. Até agora, nada foi comprovado.

Embora não haja risco de um contágio generalizado, o surgimento de mais e mais novos casos preocupa a população europeia da mesma forma como em outros célebres casos de doenças. Da epidemia de Ebola, nos anos 1970, à gripe aviária, relembre quais foram os últimos grandes casos de doenças que ameaçaram países, continentes inteiros, e o mundo todo.

Tópicos: Doenças, Gripes, Infecções bacterianas, Saúde