À noite

São Paulo - Uma das grandes demandas dos paulistanos em termos de mobilidade urbana é por um transporte público de 24 horas na capital paulista. A reclamação aumentou com a instituição da Lei Seca, que pega pesado com quem bebe e dirige, mas não veio com uma contrapartida de opção para o motorista que, agora, tem de deixar o carro em casa e decidir se pega um táxi ou se volta para casa cedo na madrugada ou cedo na manhã do dia seguinte.

Isso sem contar os inúmeros trabalhadores noturnos das grandes cidades, que ficam com poucas opções de transportes viáveis.

Atualmente, são 98 itinerários de ônibus noturno na capital paulista - pouco para o tamanho da cidade e com intervalos que podem ultrapassar uma hora. Neste ano, o prefeito Fernando Haddad prometeu a criação de uma rede estrutural em São Paulo, com ônibus fazendo o trajeto do metrô. 

Em algumas cidades, inclusive há exemplos no Brasil, isso já não é novidade. Clique nas fotos e confira dez cidades no mundo onde é possível voltar para casa, de transporte público, durante a madrugada.

Tópicos: Barcelona, Belo Horizonte, Minas Gerais, Cidades brasileiras, Berlim, Metrópoles globais, Cidades, Colômbia, América Latina, Frankfurt, Europa, Reino Unido, Londres, Mobilidade urbana, México, Nova York, França, Paris, Pequim, Transporte público, Ônibus, Transportes