Netanyahu sugere que campanha em Gaza possa ser estendida

Premiê acusou os comandantes do Hamas de usar "selvageria" contra civis da mesma forma que os militantes do Estado Islâmico no Iraque

Jerusalém – O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse nesta quarta-feira que a campanha militar de Israel na Faixa de Gaza poderá ser uma operação estendida e acusou os comandantes do Hamas de usar “selvageria” contra civis da mesma forma que os militantes do grupo radical Estado Islâmico no Iraque.

Em uma entrevista coletiva em Tel Aviv, o premiê israelense afirmou que a guerra em Gaza iniciada em 8 de julho “será uma campanha continuada” com o objetivo de restaurar “calma e segurança” para cidadãos israelenses.

Netanyahu disse, porém, que via uma “novo horizonte diplomático” à frente para Israel na região, referindo-se a uma possível diplomacia com palestinos quando a guerra acabar.