Neta de Mao Tse-tung é rica e violou lei do filho único

A descoberta gerou críticas sobre a hipocrisia de um regime que segue reivindicando o ideal revolucionário do fundador da República Popular

Pequim – Uma neta do lendário líder comunista chinês Mao Tse-tung está entre as 250 pessoas mais ricas da China, o que gerou críticas sobre a hipocrisia de um regime que segue reivindicando o ideal revolucionário do fundador da República Popular.

Com um patrimônio estimado em 620 milhões de dólares, Kong Dongmei e seu marido, Chen Dongsheng, ocupam a 242º posição de uma lista de milionários estabelecida pela revista financeira chinesa New Fortune.

Kong, neta de Mao e de sua terceira esposa, He Zizhen, abriu em 2001 uma livraria em Pequim que exaltava a “cultura vermelha”, a causa revolucionária proletária, que deu origem a China comunista em 1949.

Nas redes sociais, vários chineses ironizaram a fortuna de Kong, que, segundo eles, não corresponde aos valores do período maoísta.

Também criticaram o fato de Kong ter violado a lei do filho único, já que, segundo a New Fortune, ela tem três filhos.

“O presidente Mao nos conduziu à erradicação da propriedade privada, mas sua progenitora se casou com um capitalista e violou a política de planificação familiar”, escreveu Luo Chongmin, um conselheiro do governo baseado no sudoeste do país.